“Rápido e preciso”. São essas as qualidades que inspiraram o nome da última atualização de algoritmo de busca do Google, o Hummingbird, ou beija-flor, em português.

Com essas mudanças, muitas pessoas se perguntaram: “O SEO morreu?“. A resposta curta é: não.

As últimas atualizações apenas confirmaram o que já vinha acontecendo desde o ano passado, com as atualizações Penguin e Penguin 2.0: o foco será cada vez mais em conteúdo de qualidade e construção de autoridade, e menos na parte “engenheira” do SEO.

Com o Hummingbird, os resultados de buscas para os usuários devem tornar-se ainda mais precisos, uma vez que a análise do Google passa a ir além da palavra-chave: o buscador considera agora não só os termos buscados, mas também o significado daquela busca, incluindo aí sinônimos e o contexto em que os termos estão inseridos nas páginas. Passa a considerar também outros fatores mais complexos, como a localização do usuário e até mesmo pesquisas anteriores realizadas por ele.

Isso não significa que devemos deixar de lado o que já conhecíamos sobre otimização on e off-page. Muitos fatores ainda são e continuarão sendo muito importantes para o posicionamento no Google.

Neste post, vamos citar quais são as melhores práticas e o que sua empresa deve evitar se quiser conquistar ou manter uma boa posição no Google.

Todas as ferramentas de busca se baseiam em palavras-chave para fazer a indexação de uma página. Isso sempre aconteceu e continuará acontecendo.

Uma das práticas que foi utilizada por muito tempo e hoje é um grande tiro no pé é o “keyword stuffing”. Trata-se de escolher uma palavra-chave e utilizá-la muitas vezes na página de forma forçada.

Outra prática que também não é mais válida é o uso de domínios com palavras-chave do tipo “www.palavra-chave.com.br”. A não ser que o conteúdo do site seja bom e esteja em dia com as melhores práticas de SEO, esse não é mais um fator válido.

Atualmente, as palavras devem aparecer naturalmente ao longo do texto e em outros locais, como Page Title, tags H1 e H2, URL, meta description, etc.

Resumindo:

Outro ponto que sua empresa deve se preocupar e é algo com o qual as ferramentas de busca tem dado bastante atenção é com a acessibilidade do site.

As boas práticas são:

SEO Off-Page, como o nome sugere, trata das ações de SEO que são realizadas fora do site de sua empresa, o chamado Link Building.

Diversas práticas que eram utilizadas antigamente hoje são consideradas Spam e, além de não ajudar no SEO, pode até prejudicar o posicionamento do site da sua empresa.

O que deve ser evitado (leia-se: NÃO faça):

O que pode (e deve) ser feito:

Além de conteúdo relevante, que já citamos anteriormente, outro fator importante que tem tido impacto no SEO é o social.

Um conteúdo que tem um bom número de compartilhamento, além ser um social proof – uma prova para o visitante de que o conteúdo é bem recomendado – também é para as ferramentas de busca uma indicação de que o conteúdo é de qualidade.

Incentive o compartilhamento colocando widgets no site e blog, como o que aparece ao lado esquerdo deste post.

Outro fator de extrema importância para o SEO é o Google Autoria. Caso ainda não possua perfil, cadastre-se
Consultor SEO Portugal SEO ZUKA

Gostou do artigo? Ficou com dúvidas? Deixe seu comentário!