Uma dúvida que com alguma frequência ouvimos em SEO é “por que minha página não está aparecendo no Google?”.

Existem alguns aspectos importantes na forma como as ferramentas de busca descobrem e indexam conteúdo e negligenciar esses itens pode fazer com que alguns conteúdos do seu site fiquem de fora.

Para fugir desse problema, complementando nosso último post sobre os benefícios de um Sitemap XML e como criar um para sua empresa, listamos abaixo 6 itens que podem fazer com que uma página não seja listada pelo Google. Confira:

O Google e outras ferramentas de busca só encontram um conteúdo quando ele é recomendado e isso é feito através do Sitemap e, principalmente, de links.

Se não houver links para a página, dificilmente ela será indexada pelas ferramentas de busca.

Os robôs que fazem a varredura atrás de novos links não conseguem preencher um formulário e identificar qual conteúdo aparece em seguida. Assim, qualquer conteúdo ou link que só é acessível através de um formulário é considerado invisível para os motores de busca.

Para melhor ilustrar, basta pensar no exemplo clássico, que ainda vemos muitas vezes, de páginas que exigem logins de usuários para continuar sua navegação.

Cuidado com utilização de javascript nos links do seu site. É bem possível que as ferramentas não estejam rastreando ou estejam passando um peso muito pequeno para os links inseridos dentro delas, que podem acabar não sendo indexados.

Do mesmo modo, os links inseridos dentro de Flash e outros plug-ins costumam ser invisíveis para as ferramentas de busca. Os buscadores estão fazendo progressos para detectar esse tipo de link, mas por hora, evite confiar demais nestes avanços.

As ferramentas também raramente relatam ligações em arquivos de PowerPoint e PDF.

A utilização do atributo “nofollow” nos links para a página funciona como uma instrução para a ferramenta de busca não seguir a recomendação e ignorar o link.

Já o uso desse mesmo atributo como meta tag na própria página é ainda pior: serve como proibição para as ferramentas de busca indexarem o conteúdo.

O Google tem uma diretriz em que sugere o padrão de até 100 links por página. Esse número é indicado para não sobrecarregar a leitura dos robôs de busca, que passam a ignorar quando o número de links é excessivamente alto.

Este “limite”, na verdade, é um pouco mais flexível, e dependendo da autoridade da página pode chegar a 150 ou mesmo 200 links sem grandes prejuízos. No entanto, é prudente limitar este número e evitar o risco de ter urls que são importantes para sua empresa fora da indexação.

Se seu site utiliza-se de black hat (técnicas maliciosas para obter melhores posições), é possível que ele tenha sofrido uma punição do Google.

Para confirmar isso, procure por uma página que já seja popular (como a Home do site, por exemplo). Se ela não estiver sendo exibida e o motivo não for nenhuma das causas acima, tente identificar o motivo da penalidade, corrigir e fazer o pedido de reconsideração.

Consultor SEO Portugal SEO ZUKA

Gostou do artigo? Ficou com dúvidas? Deixe seu comentário!